Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Pais criticam medidas de segurança

Os pais dos alunos da escola E.B. 2/3 Dr. António Sousa Agostinho não se conformam com o tratamento que foi dado tanto às crianças como aos encarregados de educação após a ameaça de bomba feita ao estabelecimento, na quinta-feira.
10 de Novembro de 2007 às 00:00
Escola refuta críticas
Escola refuta críticas FOTO: Rui Pando Gomes
Os pais ficaram especialmente indignados com a falta de informação e com o facto de as crianças serem colocadas no campo de jogos em vez de serem evacuadas da escola. “Se houvesse mesmo uma bomba, por que é que os alunos não foram evacuados?” perguntam os encarregados de educação, acrescentando que as crianças ficaram “duas horas à torreira do sol, sem água, nem comida”. Recorde-se que a ameaça foi recebida por volta das 13h00.
Virgínia Palhares, presidente do Agrupamento Vertical de Almancil explicou ao CM que “foi feito o que está previsto no plano de segurança nestas situações”. E acrescentou que o campo de jogos tinha sido “alvo de uma inspecção prévia e era um local seguro”. Adiantando que “segunda-feira será enviada uma nota a explicar o que sucedeu”, Virgínia Palhares diz que “alguns pais estavam de tal forma exaltados que não era possível explicar o que se passava”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)