Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

PANCADA NA AUTARQUIA

Os ânimos exaltaram-se anteontem na sessão extraordinária da Assembleia Municipal do Seixal. Dois sócios de uma empresa credora da autarquia, fartos de esperar pelos 196 mil euros que a Câmara lhes deve há dois anos, acabaram por protagonizar uma autêntica cena de pugilato. A polícia teve de intervir.
10 de Novembro de 2004 às 00:00
Dedicada à ‘Redução da Taxa de Imposto Municipal’, a sessão extraordinária começou às 21h00. No entanto, na parte em que é suposto os munícipes participarem, começaram-se a ouvir vozes exaltadas vindas do interior de um gabinete. Quando o secretário do CDS-PP, João Loronha, entrou na sala para acalmar os ânimos, acabou por ser agredido, tal como um outro deputado regional do CDU.
No interior do gabinete estavam dois sócios que exigem à Câmara os mais de 196 mil euros que esta lhes deve. Estava também o vereador responsável pela área financeira, Angelo Gaspar.
“Não me pareceram pessoas violentas, pareceram-me pessoas desesperadas”, confessou José Assis, deputado municipal do PS. Apesar de condenar qualquer tipo de violência e de estar “solidário” com os agredidos, Assis admite querer “apurar o que esteve na origem dos desacatos”.
Fonte da autarquia lembrou que a Assembleia Municipal é um orgão autónomo e que a dívida em causa foi absolvida pelo tribunal, aguardando-se agora resposta do recurso interposto pela dita empresa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)