Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Papel de alumínio a forrar o castelo de Guimarães

Eventual instalação artística sem autorização está a ser investigada.
Aureliana Gomes 24 de Abril de 2017 às 08:31
Monumento foi forrado com folhas de papel de alumínio e foram pousadas inscrições na relva com a mensagem ‘#reflete’
Monumento foi forrado com folhas de papel de alumínio e foram pousadas inscrições na relva com a mensagem ‘#reflete’
Monumento foi forrado com folhas de papel de alumínio e foram pousadas inscrições na relva com a mensagem ‘#reflete’
Monumento foi forrado com folhas de papel de alumínio e foram pousadas inscrições na relva com a mensagem ‘#reflete’
Monumento foi forrado com folhas de papel de alumínio e foram pousadas inscrições na relva com a mensagem ‘#reflete’
Monumento foi forrado com folhas de papel de alumínio e foram pousadas inscrições na relva com a mensagem ‘#reflete’
Quando chegaram ao castelo de Guimarães para abrir as portas, ontem de manhã, os funcionários depararam-se com o monumento delimitado por fitas vermelhas, vários acessos forrados a papel de alumínio e com a inscrição ‘#reflete’ numa placa pousada na relva. Fonte do Paço dos Duques de Bragança, entidade que gere o castelo do século X, garante que "não se registou qualquer ato de vandalismo" e que o caso está a ser investigado.

A situação caricata levou a que a abertura do castelo aos visitantes fosse adiada alguns minutos para que os materiais fossem removidos e tentar perceber o sucedido. Os funcionários verificaram que a estrutura do monumento não tinha sido danificada.

A fonte contactada pelo CM remeteu qualquer esclarecimento para a diretora do castelo, que só hoje estará disponível. Adiantou, no entanto, que se poderá tratar de "uma instalação artística efetuada durante a noite", sem que qualquer autorização tenha sido solicitada.

A existência dos materiais no castelo e a posterior remoção foram registadas por alguns visitantes que estavam à porta, à hora de abertura (10h00). "Eu questionei os seguranças sobre a situação. Disseram apenas que ‘alguém se armou em engraçadinho e fez-nos perder o nosso tempo’", disse ao CM José Pedro Fernandes, uma das pessoas que teve de esperar para entrar.

Os autores ainda não foram identificados. A PSP está a investigar. Após o incidente, as visitas ao Castelo de Guimarães funcionaram normalmente.
Ver comentários