Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Parecia estar cheia de alcatrão

A Ribeira dos Milagres, um afluente do rio Lis, em Leiria, foi alvo de mais um atentando ecológico praticado por suiniculturas, na noite de quarta-feira, denunciou a Comissão de Ambiente e Defesa da Ribeira dos Milagres (CADRM).
19 de Janeiro de 2007 às 00:00
A descarga foi feita durante a noite de quarta-feira e detectada por populares dos Milagres
A descarga foi feita durante a noite de quarta-feira e detectada por populares dos Milagres FOTO: Luís Filipe Coito
José Carlos Faria, porta-voz da CADRM, revelou ontem que a descarga foi descoberta por populares às 22h00, que se aperceberam do cheiro nauseabundo. “Eles – os suinicultores – pensavam que ia chover e resolveram abrir as comportas”, explicou. A CADRM está “cansada” de chamar a atenção para o problema e de “não ver alguém com coragem” para pôr fim a estes “atentados ambientais”. José Carlos Faria diz que, desde o fim da época balnear, têm ocorrido algumas descargas “mas não tão grandes” como a de quarta-feira: “O leito da ribeira parecia que estava cheio de alcatrão.”
O ministro do Ambiente considerou a descarga “lamentável”, assegurando que há mecanismos legais para tratar da questão. “Incidentes deste tipo são lamentáveis, porventura resultam da menor consciência de um ou outro agente económico”, disse Nunes Correia, lembrando que decorre “uma acção de grande importância” para resolver o problema da poluição da bacia do rio Lis.
Ontem ainda, o Governo revelou a intenção de usar os esgotos das suiniculturas para combater as alterações climáticas e produzir electricidade, estimando que possa poupar 507 mil toneladas de dióxido de carbono por ano com a aplicação destas medidas, no âmbito do Programa Nacional para as Alterações Climáticas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)