Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Partiram parede para roubar banco

Um gang de assaltantes, de identidade ainda desconhecida, partiu ontem de madrugada a parede do Banco Espírito Santo (BES) de Palmela, onde se conseguiu introduzir. No entanto, os suspeitos acabaram por fugir sem conseguir abrir os cofres.
23 de Outubro de 2006 às 00:00
A Polícia Judiciária de Setúbal já está a investigar o caso, mas, ao que apurou o CM, a falta de testemunhas oculares do crime está a dificultar a identificação dos autores do assalto.
Só as cassetes do sistema interno de videovigilância do banco estão, neste momento, a auxiliar a brigada da PJ de Setúbal responsável pelo inquérito.
E foi precisamente o sistema interno de vídeo a mostrar que o assalto começou pelas 03h30. Para já desconhece-se a forma como o gang procedeu ao derrube de uma das paredes laterais da dependência bancária.
“Apenas se sabe que eles terão entrado pelas traseiras do banco, uma zona onde não passa trânsito”, disse ao CM um popular na zona.
Depois de entrarem na dependência bancária, os assaltantes passaram de imediato ao próximo passo do plano: tentar abrir os cofres fortes.
Foram, no entanto, forçados a parar no momento em que dispararam os alarmes instalados no banco. “Os assaltantes fugiram logo. Na primeira análise feita acabaram por não roubar nada”, salientou ao nosso jornal uma fonte policial.
Os primeiros a chegar ao local foram os gerentes da dependência bancária. Foram avisados da tentativa de assalto, através da empresa de segurança privada que colocou o alarme na dependência bancária.
Pouco depois chegou a GNR, que preservou as provas até à chegada da Polícia Judiciária.
Ver comentários