Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

PATOS-REAIS RETIRADOS DO ALCABRICHEL

Os resultados efectuados no Instituto Ricardo Jorge a dois patos-reais encontrados mortos na foz do rio Alcabrichel, em Torres Vedras, deverão ser conhecidos esta semana. Nos últimos dias, a autarquia e os bombeiros passaram horas no rio a recolher as aves, perante o olhar divertido dos turistas e preocupado dos moradores.
9 de Agosto de 2004 às 00:00
Os patos-reais da foz do Alcabrichel só regressam em Outubro
Os patos-reais da foz do Alcabrichel só regressam em Outubro FOTO: Natália Ferraz
"O ano passado morreram todas as aves da colónia e não podemos arriscar", explicou ao CM Carlos Bernardes, vereador do ambiente da autarquia torreense. Apesar de o problema não ser novo, as explicações continuam a ser poucas. "Não é claro o que se passou o ano passado, mas esperamos que o resultado destas análises ajude a perceber o que acontece", referiu o vereador. "Até lá, as duzentas aves ficam a salvo."
O mistério dos patos que morrem na Foz do Alcabrichel, junto à praia de Santa Rita, perto de Santa Cruz, adensa-se sempre que a água se agita. "É estranho, mas os peixes não morrem", comenta Joaquim Hipólito, debruçado na ponte de Porto Novo, de costas voltadas para o mar.
Nos meses de Verão, o Alcabrichel, que nasce perto do Maxial, deixa de correr para o mar. "É uma imposição, devido à qualidade das praias", esclarece Carlos Bernardes, antes de dizer que o concelho tem oito praias com bandeira azul. O Alcabrichel corre por alguns quilómetros, atravessando inúmeras propriedades até chegar à foz. "Há, de facto, algumas pecuárias, mas estão todas regularizadas e a funcionar em boas condições", garante o responsável da autarquia.
Até Outubro, quando a foz for reaberta e os patos regressarem, quem passar na ponte e olhar para o lado não vai ver patos. Só água.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)