Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

PATRULHA APEADA

Uma patrulha da GNR de Pataias, Alcobaça, teve de usar o carro de um dos militares para chegar ao local de um atropelamento, porque a única viatura de serviço do posto estava noutra missão.
24 de Junho de 2004 às 00:00
O acidente ocorreu na semana passada, a 800 metros do posto da GNR, e como só estava disponível a patrulha apeada, um dos militares decidiu levar o seu carro para chegar mais rápido.
“Era uma situação de emergência e a opção era ir a pé ou esperar por uma patrulha de Valado dos Frades, o que em ambos os casos significava chegar mais tarde ao acidente”, disse ontem um elemento da GNR, admitindo que “não é recomendável” a utilização dos carros dos militares.
“Usamos os meios que temos à mão desde que esteja em causa a vida ou a segurança de uma pessoa”, explicou o responsável, que também já usou o seu carro para chegar mais rápido a uma ocorrência.
O posto de Pataias integra o Destacamento das Caldas da Rainha e dispõe apenas de uma viatura de serviço, que estava a ser utilizada por outra patrulha numa zona distante da sede de freguesia.
Há sempre dois militares no ‘terreno’, mas a área abrangida pelo posto é muito extensa e quando existem várias ocorrências em simultâneo torna-se necessário pedir auxílio aos postos vizinhos de Valado dos Frades ou Alcobaça, que também dispõem de meios limitados.
“Temos os meios mínimos, mas não há uma situação concreta de falta de efectivos, nem de viaturas”, esclareceu o responsável da GNR.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)