Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Pe. Tavares reza missa por Gisberta

O director da Oficina de São José presidiu ontem a missa de corpo presente do transexual assassinado a semana passada no Porto. Foi o próprio padre Alberto Tavares, através da funerária, que pediu para celebrar a missa, que decorreu na Capela do Instituto de Medicina Legal do Porto e a que assistiram vários amigos da vítima e representantes de associações.
3 de Março de 2006 às 00:00
O padre Tavares fez questão de se apresentar como o director do lar onde vivia a maioria dos miúdos suspeitos de terem cometido o crime (um deles era do Centro Juvenil de Campanhã) e mostrou-se muito emocionado, especialmente quando abriram a urna. Pediu desculpa pelo crime e referiu não ter encontrado explicação para o caso.
Gilberto Salce Júnior tinha 45 anos. O corpo segue hoje de avião para São Paulo, Brasil. Um anónimo, segundo os amigos, arranjou a verba necessária, cerca de quatro mil euros. Gilberto era sem-abrigo e foi assassinado, a 21 de Fevereiro, por 13 menores, que o atiraram para um poço dois dias após ter sido espancado e seviciado pelos jovens com 13 a 16 anos de idade.
Ver comentários