Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Pedem 300 mil euros por duas mortes

Viúva e filhos dos dois falecidos exigem indemnização por perda e dor. Julgamento inicia hoje
23 de Setembro de 2013 às 01:00

Começam hoje a ser ouvidos, no tribunal da Figueira da Foz, os sete arguidos do processo sobre os dois pescadores de lampreia que morreram afogados, a 19 de março de 2007, junto à ponte da Gala. As famílias pedem indemnizações que, ao todo, ultrapassam os 300 mil euros.

Os arguidos tinham responsabilidades no Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM), na empresa Ramalho Rosa Cobetar, SA (à qual a Estradas de Portugal entregou a obra de substituição da ponte da Gala) e no acompanhamento ambiental da empreitada. Estão acusados de 10 crimes de infração às regras de construção, dois dos quais agravados.

De acordo com a acusação, as obras no braço sul do rio Mondego foram realizadas sem vedar o troço à navegação, nem colocar sinalização ou avisos. No dia fatídico para os dois pescadores, o barco em que seguiam com um colega afundou a proa, meteu água, adornou, rodopiou e os três caíram ao rio. Manuel Pata e Clemente Imaginário não resistiram.

A viúva de Clemente pede uma indemnização de 93 mil euros. Três filhos exigem uma compensação de 75 mil euros. Dois filhos de Manuel Pata querem ser ressarcidos em 71 mil euros.

mortes figueira da foz pescadores afogados julgamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)