Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Pediatria de Abrantes manda conta a criança de cinco anos

O Hospital de Abrantes enviou uma conta de 35 euros a uma menina de cinco anos, que esteve internada na Pediatria com problemas respiratórios, apesar de as crianças até aos 12 anos estarem isentas de qualquer pagamento. Um elemento do hospital disse à mãe da menor que poderá ter havido um erro informático e aconselhou-a a fazer uma reclamação oficial, recusando anular a factura.
28 de Janeiro de 2008 às 00:30
A mãe da menor, Anabela Fernandes, está indignada com a situação e garante que não vai pagar a conta nem apresentar qualquer reclamação. “Eles que esperem que ela tenha idade para trabalhar e pagar as despesas, já que a factura está em nome dela”, afirma.
A nota de débito emitida pelo Centro Hospitalar do Médio Tejo notifica Francisca Santos Fernandes a pagar 35 euros, referentes a taxas moderadoras por internamento, concedendo-lhe um prazo de oito dias para proceder ao pagamento. “Caso esteja isento de pagar a taxa moderadora, deve fazer prova e indicar o motivo da isenção”, explica ainda o documento.
Assim que recebeu a conta, Anabela Fernandes telefonou para o Hospital de Abrantes a pedir explicações. Foi-lhe dito que “pode ter sido um erro informático, que pode ter acontecido a mais gente” e para não ter de pagar teria de “apresentar uma reclamação”.
“Eu sei que a minha filha, por ter menos de 12 anos, está isenta de pagar taxas moderadoras, mas pode haver outras pessoas que desconheçam isso e paguem as facturas, quando não têm de o fazer”, explicou a mãe da menor, adiantando ter confirmado que os dados da filha – como a data de nascimento – estão correctos. “Por isso, não consigo perceber erros destes”, desabafa.
A menor esteve internada no serviço de Pediatria do Hospital de Abrantes em Novembro, com problemas respiratórios. Mas desde bebé teve “vários internamentos” naquela unidade, por motivos diversos, e nunca teve de pagar.
Ver comentários