Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Pedida pena severa

O Ministério Público (MP) pediu ontem, na quarta sessão do julgamento dos implicados na morte do subchefe da PSP de Vila Real Santo António que decorre no Tribunal desta cidade, uma pena severa para Jens Jordan, o condutor da viatura que atropelou mortalmente Armando Lopes. O acidente ocorreu durante uma barreira policial montada na ponte do Guadiana, em 10 de Novembro de 2003.
13 de Janeiro de 2005 às 00:00
Para Lúcia Ribeiro e Marcos Pirralho, que viajavam na companhia do germânico, o MP pediu uma pena leve, “apenas por tráfico de estupefacientes e receptação”.
Uma decisão que deixou indignados familiares e amigos de Armando Lopes que, em tribunal, lembraram o “grande carácter do polícia morto, que mereceu as mais altas homenagens dos vilarealenses quando do seu funeral”, lembraram.
António Cartaxo, secretário distrital do Sindicato dos Profissionais da PSP também mostrou a sua revolta, salientando: “Se aqui estivesse a ser julgado um polícia já teria sido condenado há muito, este processo é indignante pela forma de estar divertida dos réus, um dos quais, inclusivamente, se passeia em liberdade pelo tribunal” disse.
O sindicalista também está admirado com o facto da viúva só agora ter sido notificada pela Direcção Nacional da PSP para lhe ser paga a pensão de sangue a que tem direito. “Deixaram arrastar este processo durante 14 meses, de uma forma lasciva, o que não dignifica a imagem do Ministério que tutela as polícias”, disse.
A sentença será lida no dia 11 de Fevereiro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)