Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Pena suspensa para ex-bancário

Alexandre Santos desviou 252 mil euros de contas de clientes.
Mário Freire 5 de Abril de 2017 às 08:58
Alexandre Santos (à direita) não marcou ontem presença no Tribunal de Coimbra por estar a trabalhar na Suíça
Alexandre Santos (à direita) não marcou ontem presença no Tribunal de Coimbra por estar a trabalhar na Suíça FOTO: CMTV
Foi condenado a cinco anos de prisão com pena suspensa o antigo bancário, de 29 anos, que entre 2009 e 2013 desviou mais de 252 mil euros das contas de clientes do Montepio Geral, o banco onde trabalhava. A verba foi utilizada para alimentar dependência em apostas de jogos online.

A viver na Suíça, Alexandre Santos, natural de Santa Comba Dão, não esteve ontem na leitura da sentença no tribunal de Coimbra. Era acusado de falsidade informática, burla qualificada, falsificação de documento e branqueamento de capitais.

"São crimes com elevadas molduras penais", lembrou o juiz na leitura da sentença, que teve em conta o facto de o arguido ser jovem à data dos crimes e sem antecedentes criminais, para justificar a "atenuação especial das molduras penais", conforme referiu o magistrado João Ferreira. Na decisão do coletivo de juízes do Tribunal de Coimbra contribuiu a postura do ex-bancário, sempre colaborante ao longo do processo, onde reconheceu e assumiu todos os crimes que praticou.

"Esta é uma decisão justa em todos os sentidos", disse o advogado do antigo bancário, Manuel Castelo Branco. A suspensão dos cinco anos de prisão pressupõe o acompanhamento médico para tratamento da dependência ao vício do jogo, que ficou provado em julgamento.

Fica ainda obrigado ao pagamento de 300 euros mensais ao Montepio Geral para restituir os 252 mil euros desviados. A entidade bancária assumiu, junto dos seus clientes, as verbas desviadas pelo antigo funcionário.
Alexandre Santos pena suspensa ex-bancário clientes desvio Coimbra
Ver comentários