Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Perdoa o noivo que lhe dá um tiro

Disse à PJ que disparou sobre si própria acidentalmente.
Paula Gonçalves 16 de Julho de 2016 às 01:45
Agressão ocorreu  na presença do filho
Agressão ocorreu na presença do filho FOTO: Getty Images
Com casamento marcado para agosto, uma mulher de 41 anos, que foi atingida gravemente a tiro pelo noivo, em Torres Novas, tentou iludir a Polícia Judiciária sobre a autoria do disparo para proteger o agressor. Disse que foi ela quem disparou sobre si própria acidentalmente. A versão não convenceu a PJ de Leiria que anunciou ontem a detenção do homem, motorista, de 39 anos.

Os dois tinham o casamento marcado para agosto, mas já residiam juntos e as discussões eram frequentes. A última cena de violência ocorreu na terça-–feira, na casa onde moravam e na presença do filho da vítima, um menor que assistiu a tudo.

Começaram por discutir e acabaram por envolver-se em agressões físicas recíprocas. A determinada altura a vítima, uma empregada de balcão, terá dito que pretendia sair de casa. E terá sido nesse momento que o homem se dirigiu a casa do pai, nas imediações, e regressou depois com uma caçadeira.

O disparo foi feito a curta distância, atingindo a mulher na zona do ombro e no maxilar. Segundo a Judiciária, a vítima só sobreviveu por ter sido assistida de imediato e transportada de helicóptero para Lisboa.

Num primeiro momento a investigação foi perturbada pelo facto de a mulher insistir na versão de que tinha sido ela própria a disparar.

Só depois da inspeção ao local e perante as evidências apresentadas pelos inspetores, acabou por admitir que estava a tentar encobrir o noivo. Indiciado por homicídio qualificado na forma tentada, o detido está em prisão preventiva. 
Torres Novas Polícia Judiciária PJ noivo tiro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)