Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

PERIGO COM CAMIÃO

O capotamento de um camião-cisterna na EN123, perto de Castro Verde, que transportava 23 mil quilos de um ácido corrosivo, levou nos últimos dois dias os bombeiros ao estado de alerta máximo, uma vez que a viatura, de matrícula espanhola, apresentava algumas fendas e uma pequena fuga num dos cinco tanques.
23 de Outubro de 2003 às 00:00
O acidente do veículo pesado, de matrícula espanhola, ocorreu entre Ourique e Castro Verde
O acidente do veículo pesado, de matrícula espanhola, ocorreu entre Ourique e Castro Verde FOTO: Alexandra Silva
A cisterna acabou por libertar apenas cinco litros de ácido, os quais, segundo o coordenador operacional de Bombeiros e Protecção Civil de Beja, foram recolhidos para um reservatório, uma operação que durou12 horas.
O acidente ocorreu pelas 22h35 de terça-feira, a cerca de 100 metros do nó da Auto-Estrada 2 de Castro Verde/Ourique. Nessa altura, o motorista do pesado, de nacionalidade espanhola, tentava proceder a uma inversão de marcha para parar a viatura e poder descansar.
De acordo com o coordenador dos bombeiros de Beja, Canudo Sena, “o camião vinha de Lavradio, Barreiro, e ia com destino a Cádis, Espanha”.
Este responsável adiantou ainda ao Correio da Manhã que a cisterna trazia pouco mais de 23 mil quilos de ácido nítrico, concentrado em 60 por cento.
“É um produto altamente perigoso e muito corrosivo, mas, felizmente o risco foi mínimo e não houve prejuízos ambientais. O ácido provoca irritações nos olhos, na pele e vias respiratórias”, referiu, acrescentando, em seguida, que o condutor “não sofreu quaisquer ferimentos”.
Face à possibilidade de um derrame, foi chamada a Unidade de Controlo Ambiental do Regimento de Sapadores de Lisboa. Por sua vez, a GNR interrompeu a circulação automóvel minutos depois do acidente entre Ourique e Castro Verde, numa extensão de 15 quilómetros.
Na manhã de ontem, os proprietários do camião ainda equacionaram a trasfega do produto para outra viatura, mas depois de verificada a cisterna concluíram que a mesma tinha condições para circular. Esta foi retirada das faixas de rodagem com o auxílio de duas gruas e colocada na berma da estrada.
Pouco depois, cerca das 14h00, os bombeiros procederam à lavagem da via e a circulação automóvel foi restabelecida.
Para além da equipa de Sapadores de Lisboa, no local estiveram ainda os bombeiros de Beja, Alvito, Castro Verde e Ourique.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)