Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Perigo em Braga

Um homem de 65 anos foi ontem atropelado violentamente no centro de Braga, reacendendo a polémica em torno das condições de segurança das passadeiras na cidade, onde nos últimos anos se tem registado um elevado número de acidentes.
31 de Agosto de 2006 às 00:00
Um descuido do peão terá estado na origem do atropelamento de ontem, na passadeira da Avenida Imaculada Conceição. A vítima, que está internada em estado grave no Hospital de S. Marcos, terá desrespeitado a sinalização, sendo colhido.
Os moradores lamentam a organização do tráfego na rodovia – uma via circular que, por força do crescimento da cidade, se encontra em pleno centro de Braga. “É verdade que não temos nada de atravessar com o vermelho, mas há sempre quem arrisque. Os semáforos dão demasiado privilégio aos carros e nós temos de ficar muito tempo à espera. Os carros aqui andam depressa de mais, e os golpes de vista dos peões acabam por ser fatais”, referiu o morador António Gonçalves.
A existência de duas a três vias para cada sentido e a extensa recta da Avenida Imaculada Conceição convidam a velocidades elevadas na rodovia. Para agravar a situação, no cruzamento existe uma concentração de árvores de grande porte que dificultam a visibilidade.
A junção desses factores e os vários atropelamentos levam os moradores a rotular a travessia como ‘a passadeira da morte’, assinalada por uma coroa de flores que a família de uma vítima mortal – num acidente no Inverno passado – renova todas as semanas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)