Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Peritos especiais para crime inglês

Autópsia ao corpo da britânica enterrada pelo companheiro no quintal confirmou que morte foi causada por ferimentos no pescoço e na cabeça.
Ana Palma e Rui Pando Gomes 9 de Janeiro de 2015 às 15:24
Nigel Jackson entrou no Tribunal de Portimão pela garagem, ao contrário de outros detidos
Nigel Jackson entrou no Tribunal de Portimão pela garagem, ao contrário de outros detidos FOTO: Luís Costa

Dois especialistas do Instituto Nacional de Medicina Legal viajaram ontem propositadamente de Lisboa para realizar a autópsia ao corpo de Brenda Davidson, a inglesa de 72 anos enterrada pelo companheiro no quintal de casa, em Alcalar, Portimão. A Polícia Judiciária também enviou uma equipa especial de peritos do Laboratório de Polícia Científica para recolher vestígios na casa onde terá ocorrido a morte. A atenção redobrada ao caso, ao que o CM apurou, está relacionada com a tensão existente entre Portugal e Inglaterra devido à investigação do caso Maddie.

O suspeito britânico teve ainda tratamento especial, ontem à tarde, quando entrou no Tribunal de Portimão pela garagem, ao contrário de outros detidos, que entram normalmente pela porta da frente. Foi ouvido durante mais de quatro horas e saiu diretamente para a cadeia, onde vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

Nigel, ao que o CM apurou, alegou que a mulher se tinha suicidado e que lhe fez a vontade de a enterrar no quintal de casa. Uma versão que a PJ e o juiz não acreditaram e que os resultados da autópsia ao corpo de Brenda Davidson vieram contradizer.

A britânica sofreu uma morte violenta, com cortes no pescoço e vários ferimentos na parte de trás da cabeça que lhe provocaram a morte. Depois foi enterrada no quintal da casa. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)