Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Persegue mulher na rua e abate-a com dois tiros

Lídia Maria, imigrante lusa em França, morreu à porta de casa. Agressor também é português.
Sérgio A. Vitorino 22 de Setembro de 2016 às 01:45
Corpo ficou na rua enquanto a polícia fez diligências
Lídia foi morta com dois tiros
João não aceitava separação
Corpo ficou na rua enquanto a polícia fez diligências
Lídia foi morta com dois tiros
João não aceitava separação
Corpo ficou na rua enquanto a polícia fez diligências
Lídia foi morta com dois tiros
João não aceitava separação
Lídia Maria e João estavam separados há alguns meses. Segunda-feira à noite o homem esperou-a à porta de casa, na cidade de Cavaillon, a 80 quilómetros a norte de Marselha, França. 

A mulher tentou fugir mas o homem perseguiu-a e abateu-a na rua com dois tiros de caçadeira à queima roupa. A emigrante, de Almada, teve morte imediata. O homicida, natural de Cano, Portalegre, tentou matar-se com um tiro na cara. Ficou em estado grave.

Segundo apurou o CM junto de fontes da comunidade portuguesa em Cavaillon, o casal esteve junto pelo menos até abril. "Tinham ambos filhos e netos de relacionamentos anteriores, mas nenhum em conjunto. Ela residia na cidade há mais anos que ele e foi da Lídia a decisão de se separarem", explicaram. Lídia Maria, de 57 anos, encontrava-se a residir sozinha num apartamento. João, de 63, que não terá aceite a separação, costumava esperá-la à porta de casa e "por vezes discutiam".

Foi o que aconteceu pelas 20h00 locais (19h00 em Portugal continental) de segunda-feira. O homem disparou dois tiros sobre a vítima. Os vizinhos e bombeiros ainda tentaram socorrê-la, mas sem sucesso.

perseguição morte homicídio assassinato Lídia Maria Marselha Almada Portalegre crime
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)