Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

PERSEGUIÇÃO À AMERICANA MOBILIZA GNR

Assim que os quatro viram a viatura da GNR que patrulhava a zona da Tapada das Mercês, Sintra, nem esperaram. Arrancaram com o Honda Civic furtado onde se faziam transportar e fugiram sem destino certo. Na perseguição, a Guarda até teve ajuda de um civil, acabando por deter os indivíduos perto do mercado de Barcarena.
18 de Setembro de 2004 às 00:00
Os primeiros representantes da GNR de Sintra a aperceberem-se da viatura foram os militares do Pelotão de Intervenção Rápida (PIR), que patrulhavam, numa viatura caracterizada, a zona da Tapada das Mercês. “Assim que viram o carro da Guarda, os quatro indivíduos,- um de 16 anos, dois de 17, e um de 19 –, inverteram o sentido de marcha. Ainda se fez uso de um megafone para que eles parassem, mas foi inútil”, referiu ao CM uma fonte ligada ao processo.
De imediato foi comunicada a fuga a todo o dispositivo da GNR da zona e também às várias esquadras da PSP. A primeira barreira policial, montada nas imediações da estação de Rio de Mouro, não serviu para que o veículo fugitivo abrandasse, tendo mesmo um militar da GNR local sido quase atropelado.
“No acesso ao IC19, na Rotunda das Descobertas, os quatro indivíduos abalroaram mesmo uma viatura civil. Quando entraram na via rápida, tinham já várias viaturas da GNR no seu encalço”, salientou o mesmo informador.
Dentro do IC19, foram vários os toques dados em viaturas civis. Em Tercena, local onde se dá nova saída para estradas secundárias, uma viatura civil chegou a ajudar dois militares da GNR na perseguição, sendo as detenções dos quatro elementos consumadas perto do mercado de Barcarena.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)