Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Pitbull sem vacina morde em mulher

Uma mulher de 56 anos foi mordida na sexta-feira por um pitbull junto à fábrica da Faplastal, no Bom João, em Faro, onde trabalha.
7 de Setembro de 2007 às 00:00
Maria Clara de Jesus Marcelino foi mordida no peito e na barriga quando ia para o trabalho
Maria Clara de Jesus Marcelino foi mordida no peito e na barriga quando ia para o trabalho FOTO: Sandra Sousa Santos
Maria Clara de Jesus Marcelino, que sofreu ferimentos na barriga e no peito, deslocava-se para o local de trabalho, cerca das 08h00, quando viu o animal dirigir-se na sua direcção.
“Como tenho um cão, pensei que vinha com boas intenções, pelo que fiquei parada”, explica a vítima, que rapidamente percebeu que estava enganada: “Saltou-me para cima, mordendo-me furiosamente e atirando-me ao chão.”
No solo, Maria Clara teve a presença de espírito de proteger a cara. “O animal só procurava morder-me no pescoço, pelo que me defendi, rebolando e virando-me de costas. Tive um medo de morte”, confessa.
A chegada do filho da dona do animal, que mora a 50 metros do local, evitou males maiores. A vítima foi depois assistida por uma equipa do INEM.
O cão, que tinha a vacina contra a raiva caducada, só ontem foi internado, de quarentena, no canil de Loulé, esperando uma decisão da Direcção Regional de Veterinária.
O Correio da Manhã sabe que este pitbull já protagonizou outros casos. As autoridades, porém, só registam uma agressão a um homem, em Janeiro. Nessa altura a PSP detectou no quintal um pneu pendurado numa árvore, que serviria para o treino do animal.
CAPITAL DO DISTRITO SEM CANIL
Oito dos 16 concelhos do Algarve – Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Faro, Moncarapacho, São Brás de Alportel, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António – não possuem canil municipal. A falta desta estrutura na capital algarvia origina que haja muitos cães vadios nas ruas e que os animais protagonistas de agressões não possam ser postos da quarentena. José Apolinário, presidente da Câmara de Faro, afirma “não estar prevista a construção desta estrutura” e explica haver um acordo com o Canil de S. Francisco que permite “efectuar operações pontuais”, utilizando a viatura desta estrutura particular. O autarca adianta que “nos casos de quarentena sujeitamo-nos à disponibilidade do Canil Municipal de Loulé”.
TRÊS CASOS NUMA SEMANA
Duas mulheres e uma criança foram mordidas na última semana, na via pública, em Faro, por cães, sofrendo ferimentos mais ou menos graves. Além do caso de Maria Clara Marcelino, mordida na manhã de 31 de Agosto, na tarde do mesmo dia, na urbanização Riamar, o menor, de dez anos, Mateus Medeiros foi atacado e mordido, numa das mãos e num pé, por um pitbull que tinha as licenças e as respectivas vacinas em dia. O animal, que circulava na via pública sem açaimo nem trela, por não haver vagas no canil de Loulé, ficou em quarentena domiciliária. A 4 de Setembro, às 19h30, uma jovem residente nas Gambelas, com cerca de 18 anos, foi mordida por um cão rafeiro na Rua Ivens, na Baixa da capital algarvia. Sofreu várias mordidelas numa perna. O cão, propriedade de um bombeiro, não tinha as vacinas em dia, pelo que ficou de quarentena no Canil Municipal de Loulé.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)