Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

PJ apanha falsos polícias

Um contínuo numa escola no Norte do País e outro indivíduo foram detidos pela Polícia Judiciária de Coimbra por se fazerem passar por agentes da PSP e, com isso, burlarem traficantes de droga da cidade.
15 de Junho de 2006 às 00:00
A PJ apreeendeu os crachás falsos, dinheiro e alguma droga
A PJ apreeendeu os crachás falsos, dinheiro e alguma droga FOTO: d.r.
Com a promessa de vender droga a bom preço, a dupla abordava os traficantes e mostrava algumas amostras, combinando a compra para mais tarde. No momento da transacção, exibiam os falsos crachás e apoderavam-se do dinheiro dos compradores.
Os falsos polícias foram detidos anteontem, na Praça da República, no centro de Coimbra, quando se preparavam para fazer mais uma vítima. A detenção foi aparatosa, pois os indivíduos ainda tentaram insistir na sua condição de polícias, procurando com isso afastar os ‘colegas’ de profissão, que estariam a atrapalhar a sua missão.
Os investigadores da PJ de Coimbra tiveram de actuar com rapidez e segurança, para evitar que os indivíduos usassem as duas armas que traziam consigo: um revólver .38 e uma pistola de 9 milímetros, ambos de uso proibido.
Além das armas, os falsos polícias tinham algemas, pequenas quantidades de cocaína e haxixe, 1580 euros em dinheiro e dois pacotes acondicionados de modo a criar a convicção de que continham heroína.
Os indivíduos já tinham estabelecido alguns contactos, mas a sua forma de actuar estava a criar um “movimento anormal no meio do tráfico de droga”, e isso despertou a atenção dos investigadores da PJ.
As autoridades depararam com algumas dificuldades em identificar as vítimas da dupla de falsos polícias, por se tratar de um negócio ilícito e por isso ninguém estar interessado em apresentar queixa.
BEM PREPARADOS
CARRO ALUGADO
A dupla de falsos polícias residia na zona do Porto e deslocava-se a Coimbra num carro alugado para o efeito.
ANTECEDENTES
Um dos detidos, de 33 anos, funcionário público, tem antecedentes criminais por extorsão. O seu comparsa tem 22 anos.
TRÊS CRIMES
Os dois homens podem ser acusados dos crimes de falsa qualidade, tráfico de estupefacientes e detenção de armas proibidas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)