Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

PJ captura autor da morte de idosa

Ao fim de quatro meses de investigação, a Polícia Judiciária capturou o alegado homicida da empresária Conceição Farrajota, encontrada morta no dia 19 de Maio dentro do apartamento onde residia, em Quarteira.
10 de Setembro de 2008 às 00:30
O suspeito, de nacionalidade brasileira, foi presente ontem ao Tribunal de Loulé mas não foi ouvido por não existir juiz de instrução disponível
O suspeito, de nacionalidade brasileira, foi presente ontem ao Tribunal de Loulé mas não foi ouvido por não existir juiz de instrução disponível FOTO: Sandra Sousa Santos

O suspeito de 26 anos e, ao que o CM apurou, de nacionalidade brasileira, foi detido anteontem, e presente ao Tribunal de Loulé ontem. Apesar de ter aguardado todo o dia para ser ouvido por um juiz de instrução criminal, o suspeito regressou às instalações da PJ por falta de disponibilidade do magistrado para a realização do primeiro interrogatório judicial. Volta hoje ao Tribunal de Loulé para lhe ser aplicada a medida de coacção adequada.

O crime, segundo informações da PJ, terá ocorrido nos dias anteriores à descoberta do corpo, "na sequência de um assalto com arrombamento das portas de entrada do prédio e apartamento onde a vítima residia". A empresária do ramo imobiliário, de 76 anos, foi violentamente agredida e, em seguida, amarrada, alegadamente, depois de surpreender o assaltante dentro de casa [ver pormenores].

Após o crime, o alegado assassino furtou o carro da empresária, um BMW 316 azul, e fugiu. A viatura foi, no entanto, encontrada dias depois, fechada e intacta, a cerca de 700 metros do apartamento da avenida Infante Sagres, onde vivia Conceição Farrajota.

Os indícios recolhidos após exames periciais na casa e carro da vitima, a juntar a outros elementos recolhidos pela PJ – que envolveu cinco equipas especializadas em homicídios na investigação – levaram à identificação e localização do autor do crime.

Ao que o CM apurou, o alegado homicida terá sido ‘traído’ com a venda de algumas jóias valiosas e peças de ouro roubadas à vitima. Os objectos foram referenciados pelos investigadores que, algum tempo depois do crime, os conseguiram localizar, chegando em seguida ao alegado homicida.

PORMENORES

AMARRADA

A empresária foi encontrada amarrada na casa de banho da casa onde vivia, em Quarteira.

ASFIXIA

Apresentava ferimentos na cabeça mas o resultado da autópsia revelou que morreu asfixiada.

BMW 316

O carro da vítima, um BMW azul, foi roubado e encontrado fechado a 700 metros da casa.

JÓIAS

A família avisou a PJ de que algumas jóias tinham desaparecido.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)