Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

PJ deteve agricultor suspeito de atear fogo em Cinfães

Detido vai ser presente à competente autoridade judiciária para primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação tidas por adequadas.
Lusa 20 de Setembro de 2017 às 14:58
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quarta-feira ter detido um agricultor de 73 anos pela alegada prática de um crime de incêndio florestal em Cinfães, no distrito de Viseu.

A Diretoria do Norte da PJ refere em comunicado esta quarta-feira divulgado que o homem é suspeito da autoria de um incêndio florestal ocorrido no dia 22 de agosto, no lugar de São Pedro, Sanfins, Cinfães, que pôs em perigo várias habitações.

"O incêndio consumiu uma área de floresta e mato de cerca de 10 hectares, tendo havido vários reacendimentos, estimando-se que o total da área ardida seja superior a 100 hectares", adianta a fonte.

A PJ deteve o suspeito com a colaboração do Núcleo de Proteção Ambiental da GNR de Lamego.

O detido vai ser presente à competente autoridade judiciária para primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação tidas por adequadas.

No corrente ano a PJ já identificou e deteve 94 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)