Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

PJ do Porto prossegue investigações

A PJ do Porto prossegue as investigações no processo das duas irmãs mortas devido ao incêndio em Vila d’Este, Vila Nova de Gaia, não estando as circunstâncias do caso ainda apuradas. As duas hipóteses – a acusação ou a ilibação dos pais das crianças – continuam em aberto, segundo apurou o CM junto da Polícia Judiciária do Porto.
29 de Dezembro de 2005 às 00:00
As circunstâncias do fogo mortal ainda estão por apurar
As circunstâncias do fogo mortal ainda estão por apurar FOTO: Álvaro C. Pereira
A eventual negligência dos pais não está ainda colocada de parte, uma vez que faltam ao processo elementos que de uma forma clara imputem ou não responsabilidades acerca da morte das irmãs, de quatro e cinco anos, Bianca e Daniela, como acrescentou a mesma fonte da PJ do Porto.
“Não se pode afirmar que os pais das crianças estão ou não ilibados”, referiu a fonte policial, que considera “sem pés nem cabeça”, a notícia publicada ontem no ‘Público’.
Ver comentários