PJ faz buscas a GNR por causa de conversas com críticas ao comandante de Póvoa de Lanhoso

Capitão e três guardas suspeitos de crime informático e violação de correspondência, ao acederem a conversa entre militares no Facebook.
22.11.18
A Polícia Judiciária esteve esta quinta-feira a realizar buscas no posto da GNR da Póvoa de Lanhoso. Em causa está uma investigação a quatro militares, um capitão e três guardas, que são suspeitos de ter acedido ilegitimamente a conversas privadas mantidas por outros quatro colegas no Facewbook, em que estes criticavam o comandante.

O Ministério Público da Póvoa de Lanhoso está a investigar um capitão da GNR e três guardas suspeitos de em 2016 terem acedido, de forma ilegítima, a uma conversa privada.

Os militares que terão criticado o comandantes pertencem ao Núcleo de Investigação Criminal da GNR da Póvoa de Lanhoso e viram as suas conversas privadas ser tornadas públicas, tendo-lhes sido instaurados processos disciplinares por por insuburdinação, entretanto arquivados.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!