Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

PJ investiga abuso de quatro menores

Quatro meninas ao cuidado de uma instituição de solidariedade social de Évora terão invadido uma habitação que estava desocupada na cidade, anteontem à noite, e envolveram-se sexualmente com rapazes e homens. O caso terá sido denunciado à polícia pela própria instituição – Associação de Amigos da Criança e da Família ‘Chão dos Meninos’ –, por, entre os homens, estarem adultos. A investigação está entregue à PJ.
2 de Julho de 2010 às 00:30
Raparigas estão ao cuidado da Associação de Amigos da Criança e da Família ‘Chão de Meninos’, em Évora
Raparigas estão ao cuidado da Associação de Amigos da Criança e da Família ‘Chão de Meninos’, em Évora FOTO: direitos reservados

Ao que o CM apurou, as raparigas, de 13, 14, 15 e 16 anos, são provenientes de famílias carenciadas da região. Estão entregues à instituição, que terá denunciado o caso à PSP local por suspeitas de abuso sexual – e foram sujeitas na madrugada de ontem a perícias médico-legais no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde chegaram já depois das 03h00.

O caso foi entregue à secção de combate a crimes sexuais da Judiciária de Lisboa, que ontem durante toda a tarde ouviu as supostas vítimas, antes de decidir se avançava para detenções: a PJ quis saber quem eram os homens com quem se envolveram, com o objectivo de apurar se, nomeadamente, as três jovens mais novas, com 13, 14 e 15 anos, mantiveram relações sexuais com adultos – o que configura um crime de abuso sexual de menores.

As primeiras suspeitas levantadas, em Évora, diziam respeito a uma eventual orgia com adultos, apurou o CM. Daí a sujeição das quatro menores a perícias médico-legais no Hospital de Santa Maria e posteriores inquirições na PJ, de onde só saíram ontem à noite. Mas os investigadores não terão concluído até ao momento a existência de abusos sexuais e decidiram não avançar, para já, com detenções.

'ESTE É UM CASO COMPLEXO'

O CM confrontou ontem a Associação de Amigos da Criança e da Família ‘Chão dos Meninos’, em Évora, sobre este caso, mas a direcção não quis adiantar pormenores. 'O ‘Chão dos Meninos’ não pode nem quer prestar declarações visto estar em curso uma investigação policial', disse ao CM Rui Rosado, director da Instituição Privada de Solidariedade Social (IPSS), acrescentando que se trata de um caso 'complexo'. O ‘Chão dos Meninos’, fundado em 1993, dedica-se a acolher e acompanhar crianças e famílias em risco, vítimas de maus tratos, abuso sexual ou negligência grave, entre outras valências. 'Proteger as crianças e jovens em situação de acolhimento temporário devido à situação de perigo, ajudar as crianças, jovens e famílias que atravessam dificuldades de adaptação aos papéis parentais, por forma a encontrar capacidade e equilíbrio' são algumas das missões.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)