Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

PJ investiga burla com donativos em Olhão

Recolha de fundos para crianças em Angola que não existem.
Diana Santos Gomez 9 de Agosto de 2020 às 01:30
Associação Pedacinho do Céu tem instalações em Olhão. Responsável recusou prestar esclarecimentos
Associação Pedacinho do Céu tem instalações em Olhão. Responsável recusou prestar esclarecimentos FOTO: André Guerreiro
A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar desde o final de julho a associação Pedacinho do Céu, localizada em Olhão, no Algarve, por suspeitas de burla com donativos para crianças em Angola, confirmou o CM junto de fontes policiais.

Neste momento estão a ser programadas novas diligências, sendo que a presidente da associação, Fátima Date, de 56 anos, já foi contactada pela PJ.

Em causa está a angariação de fundos realizada de forma ilícita, uma vez que a mesma requer uma autorização da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna. Um pedido que não foi efetuado pela associação, apurou o CM através do Ministério da Administração Interna. O mesmo adiantou que o caso foi “remetido às forças de segurança”.

Entretanto, a associação ligada à igreja evangélica adiantou este sábado que vai devolver os donativos. Uma decisão tomada após o elemento da organização em Luanda, Hélder Silva, ter sido detido pelas autoridades angolanas, acusado dos crimes de associação criminosa e burla. O homem já assumiu ter mentido e declarou-se arrependido.

O objetivo seria utilizar o valor, que ficou pelos 340 euros, para ajudar 200 crianças subnutridas de Kassanje, em Angola, que afinal não existem. A Procuradoria-Geral da República assegurou ao CM que foi instaurado “um inquérito que corre na secção de Olhão do DIAP de Faro”. A associação “funciona sobretudo ao sábado” disse ao CM uma fonte no local. Fátima Date não quis prestar declarações ao CM.



Fátima Date Algarve Angola PJ Pedacinho do Céu Olhão Polícia Judiciária crime lei e justiça
Ver comentários