Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

PJ investiga guerras antigas para perceber morte de jovem no Seixal

João Vítor Lopes da Veiga, de 20 anos, foi morto com um tiro na cabeça.
J.C.R. 18 de Fevereiro de 2019 às 08:56
João Veiga
Gedson partilhou homenagem nas redes sociais
Jovem de 20 anos morre em tiroteio no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Guerra entre grupos rivais mata jovem de 20 anos no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Parque de estacionamento do supermercado E.Leclerc no Seixal
João Veiga
Gedson partilhou homenagem nas redes sociais
Jovem de 20 anos morre em tiroteio no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Guerra entre grupos rivais mata jovem de 20 anos no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Parque de estacionamento do supermercado E.Leclerc no Seixal
João Veiga
Gedson partilhou homenagem nas redes sociais
Jovem de 20 anos morre em tiroteio no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Guerra entre grupos rivais mata jovem de 20 anos no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Tiroteio em supermercado no Seixal
Parque de estacionamento do supermercado E.Leclerc no Seixal
A Polícia Judiciária está a investigar casos de violência anteriores entre grupos de bairros rivais do Seixal para perceber as motivações do homicídio de João Vítor Lopes da Veiga, o homem de 20 anos morto com um tiro na cabeça, na manhã de sábado, no parque de estacionamento de um supermercado, após uma noite de diversão numa discoteca da Amora.

A primeira versão do crime dada às autoridades apontava para que a vítima tivesse sido atingida depois de agredir com uma bofetada uma jovem, já à saída da discoteca, na sequência de conflitos entre grupos oriundos da Quinta da Princesa e da Arrentela. O homicida disparou três tiros e fugiu, deixando a vítima morta no chão.

Ainda na manhã de sábado a PJ inquiriu amigos da vítima que estavam no local, mas a identidade do atirador ainda não estará determinada. As imagens das câmaras de videovigilância do supermercado onde ocorreu o crime vão ser analisadas para perceber se é possível identificar o homicida de João da Veiga.
atirador Arrentela Polícia Judiciária PJ Seixal Princesa Princesa Amora crime lei e justiça crime homicídio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)