Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

PJ investiga passado de predador sexual

Investigadores da Polícia Judiciária ouviram um possível suspeito mas não ficou detido.
Rui Pando Gomes 5 de Abril de 2017 às 08:57
A carregar o vídeo ...
Moradores ouviram os gritos de desespero da vítima e foram em seu socorro.
A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar o passado e os últimos passos dados pelo predador sexual na noite em que tentou violar uma mulher, na cidade de Loulé.

O crime aconteceu na madrugada de sábado para domingo nas proximidades da rua Joaquim Rasquinho, quando a vítima seguia a pé para o trabalho, por volta das 05h40. A mulher, com cerca de 50 anos, foi atacada na rua por um homem que lhe tentou despir a roupa para a violar. Conseguiu gritar e o predador foi obrigado a fugir sem consumar o ato. A violação só não foi concretizada porque alguns moradores da zona ouviram os gritos de desespero da mulher e saíram de casa em seu socorro.

Segundo o CM conseguiu apurar, os investigadores da PJ já ouviram um possível suspeito, mas este não foi detido. Tal como o CM noticiou ontem, a GNR fez as primeiras diligências após o crime. Na altura, foram encontrados um casaco, um boné e a identificação de uma pessoa na zona do crime. No entanto, as autoridades ainda estão a fazer averiguações para verificar se pertencem ou não ao agressor.

A vítima passava sempre à mesma hora naquele local e os investigadores estão a apurar se o crime foi premeditado e se não terá havido intenção de roubo.

A mulher sofreu vários ferimentos na cara e ficou a sangrar, porque o suspeito tentou tapar-lhe a boca com agressividade para que não gritasse. Ficou em estado de choque e está traumatizada.
PJ Polícia judiciária investigadores predador sexual
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)