Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

PJ SEPARA POMBINHOS

Um casal desesperado, sem saber como lidar com uma filha adolescente de 13 anos, não esteve com meias medidas e denunciou o namorado, oito anos mais velho, por abuso sexual de criança. O namoro terminou à força com a detenção do rapaz, a cargo da Polícia Judiciária, e com uma ordem de Tribunal que o impede de se aproximar dela ou dos locais que esta possa frequentar.
18 de Setembro de 2004 às 00:00
O caso passou-se na praia da Costa Nova, concelho de Ílhavo, e envolve um jovem, oriundo de uma modesta família de pescadores, e a filha de um empresário bem sucedido, dono de estabelecimentos de restauração.
Os dois ter-se-ão enamorado e tiveram, em diversas ocasiões, relações sexuais no areal da praia. O problema é que, de acordo com a lei, não há consentimento antes dos 14 anos, o que configura a prática de um crime.
O jovem detido, contactado pelo CM, diz que não pode falar no assunto, mas justifica que mais do que a proibição o que está em causa “é resguardá-la”.
O conhecimento entre ambos, que o namorado assume ser “amor verdadeiro”, fez-se durante as férias, uma vez que a rapariga vive em Espanha com a mãe, onde a família de comerciantes tem outros negócios instalados.
Logo após a intervenção da PJ, na passada quarta-feira, a adolescente foi levada pelos pais para o país vizinho e lá deverá continuar por algum tempo.
A relação entre os namorados não passou despercebida à família da menor, para mais quando o jovem foi, até há dois meses, empregado de cozinha num dos restaurantes dos pais, na Costa Nova.
Toda esta história continua a ser alvo de comentários entre os populares da Costa Nova que, maioritariamente, contestam a atitude “exagerada” dos pais e apontam que “por detrás de tudo está o facto dela ter dinheiro e ele não”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)