Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

PJ teme pela vida de menino raptado

Criança estava entregue aos cuidados da avó materna. Mãe está presa.
Tânia Laranjo 11 de Setembro de 2022 às 01:30
A carregar o vídeo ...
PJ teme pela vida de menino raptado
Bastian, o menino de cinco anos que esteve cinco meses raptado pela mãe, pode agora ter sido raptado pelo pai. A Polícia Judiciária teme pela vida da criança e já chamou para o terreno a Unidade Nacional de Combate ao Terrorismo. Encontrar Bastian é a prioridade, um menino que na manhã de sábado foi raptado da casa da avó materna, em Palmela. “Ele é perigoso. Pode estar descontrolado”, diz um responsável da investigação ao CM.

Para já, pouco se sabe. A avó da criança admite que um dos raptores possa ser o pai, Alejandro Riera Sardà, que só viu duas vezes.

“Entraram dois homens na casa e um deles tinha uma máscara cirúrgica. O segundo disse que era guarda prisional e que ia instalar o sistema para que a mãe de Bastian pudesse sair da cadeia com pulseira eletrónica”, conta uma familiar.

A história batia certo. A mãe da criança está presa em Tires precisamente por ter raptado o filho em Barcelona e deveria ser libertada nos próximos dias. Alejandro é o principal suspeito, a PJ teme que tenha decidido fazer justiça pelas suas mãos. A criança estava agora entregue aos cuidados da avó materna e embora a mãe estivesse presa havia sempre o risco de a voltar a raptar.

No meio de tudo isto há acusações mútuas e processos graves. A mãe fala em violência doméstica e alcoolismo, o pai diz estar a ser vítima de uma cabala.

Este sábado, a PJ lutava contra o tempo. Resgatar Bastian é uma prioridade, sendo certo que a criança pode já não estar no nosso país. Não há notícia de ter saído por qualquer aeroporto português, mas pode ter passado a fronteira de carro. Poderá até estar num país que não permite extradição.
Ver comentários
C-Studio