Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

PJ trava violência da Máfia chinesa

Foram feitas dez buscas, nos concelhos de Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Maia e Porto.
Sérgio Pereira Cardoso e Liliana Rodrigues 25 de Fevereiro de 2022 às 10:10
Estufas de canábis
Estufas de canábis FOTO: Cappi Thompson
A PJ do Porto deteve seis cidadãos chineses, entre os 39 e os 56 anos, que aterrorizavam comerciantes da mesma nacionalidade, exigindo-lhes taxas que chegavam aos 5 mil euros mensais. Caso não pagassem, eram alvo de violência - numa das situações, chegaram a esfaquear um homem, em Vila do Conde, que ficou em estado muito grave.

Foram feitas dez buscas, nos concelhos de Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Maia e Porto. O grupo criminoso organizado, cujos elementos estão a residir em Espanha, deslocava-se periodicamente a Portugal para fazer as extorsões e controlar as estufas tecnológicas - e com complexo sistema elétrico - de plantação de canábis, em armazéns na Maia.

Foram apreendidos 276 kg de droga, armas, milhares de euros e ainda dezenas de passaportes, alguns deles falsos, mas outros que as autoridades suspeitam que possam pertencer a cidadãos escravizados pela máfia chinesa, precisamente no âmbito das plantações de droga. Os suspeitos, todos sem ocupação profissional conhecida, são levados esta sexta-feira a tribunal. Em causa, crimes de associação criminosa, extorsão, tentativa de homicídio, tráfico de droga e furto.
Vila do Conde PJ Máfia Porto Maia crime lei e justiça crime organizado crime
Ver comentários