Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Plano de segurança rodoviária no Algarve parado há dois anos

Iniciativa anunciada em 2016 para reduzir sinistralidade com identificação dos ‘pontos negros’.
Rafael Duarte 14 de Fevereiro de 2019 às 08:45
Acidente em estrada algarvia
Primeiro acidente mortal de 2019 no Algarve vitimou David Costa
Acidente na EN125 faz um morto e oito feridos em Lagoa, no Algarve
Acidente na EN125 faz um morto e oito feridos em Lagoa, no Algarve
Acidente em estrada algarvia
Primeiro acidente mortal de 2019 no Algarve vitimou David Costa
Acidente na EN125 faz um morto e oito feridos em Lagoa, no Algarve
Acidente na EN125 faz um morto e oito feridos em Lagoa, no Algarve
Acidente em estrada algarvia
Primeiro acidente mortal de 2019 no Algarve vitimou David Costa
Acidente na EN125 faz um morto e oito feridos em Lagoa, no Algarve
Acidente na EN125 faz um morto e oito feridos em Lagoa, no Algarve

O Plano Intermunicipal para a Segurança Rodoviária no Algarve foi assinado em 2016 mas, passados mais de dois anos, continua sem avançar. "Não há novidades" admitiu esta quarta-feira Jorge Botelho, presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), ao CM.

O também presidente da Câmara de Tavira referiu que "o tema foi discutido e ficou por marcar uma reunião específica para fazer um levantamento global dos ‘pontos negros’ que existem". E espera marcar esse mesmo encontro "ainda este mês".

No ano passado 40 pessoas morreram nas estradas algarvias, mais 10 do que em 2017. Este ano, entre o dia 1 de janeiro e 7 de fevereiro, cinco pessoas perderam a vida em acidentes rodoviários.

O aumento da sinistralidade preocupa e o presidente da AMAL garante que ninguém se esqueceu do problema e que "as câmaras têm feito muitas obras importantes nas estradas".

Para Jorge Botelho "só é necessário fazer um levantamento global dos ‘pontos negros’ para perceber o que já foi feito e o que ainda falta fazer".

Neste sentido, "vai ser marcada ainda durante este mês de fevereiro uma reunião apenas com técnicos para fazer esse ponto de situação". O presidente da AMAL garante que neste projeto a associação de municípios deve principalmente "monitorizar as soluções que são encontradas pelas câmaras".

Este Plano Intermunicipal, que junta todos os municípios da região, foi anunciado com o objetivo de reduzir a sinistralidade através da identificação dos ‘pontos negros’.

PORMENORES
Junho de 2016
Foi em junho de 2016 que a AMAL e a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária assinaram o protocolo para a elaboração do Plano Intermunicipal para a Segurança Rodoviária no Algarve.

Mais acidentes
Entre o início do ano e o dia 7 de fevereiro registaram-se 823 acidentes nas estradas algarvias. O número de acidentes tem vindo a aumentar. Em 2017, registaram- -se 816 no mesmo período de tempo.

Estrada da morte
Jorge Gomes, então secretário de Estado da Administração Interna, presidiu à assinatura do protocolo, em 2016. Na altura, disse que a EN125 era "a única ‘estrada da morte’ do País".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)