Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

PNR quer nacionalistas presos libertados

Vestidos de negro com cruzes suásticas e escudos portugueses gravados no corpo, cerca de 80 nacionalistas reuniram-se ontem, entre as 15h00 e as 16h00, para fazer um passeio pela liberdade entre a Praça Duque de Saldanha e o Marquês de Pombal, em Lisboa.
21 de Outubro de 2007 às 00:00
Elementos do PNR pediram a libertação de três nacionalistas presos
Elementos do PNR pediram a libertação de três nacionalistas presos FOTO: Manuel Moreira
O objectivo da marcha silenciosa foi, segundo o presidente do Partido Nacional Renovador, José Pinto Coelho, “alertar a opinião pública para uma perseguição aos nacionalistas e apelar à libertação dos nacionalistas Mário Machado, José António e Vasco Leitão”, que na sua opinião “são autênticos presos políticos detidos ilegalmente”.
Seguidos de perto por duas carrinhas do Corpo de Intervenção da PSP, com cerca de 20 elementos policiais, os membros do PNR tiveram o apoio de nacionalistas espanhóis, ingleses e alemães. O silêncio imperou e a mensagem que quiseram passar foi exibida em cartazes. “Vocês chamam a isso liberdade, nós chamamos tirania”, lia-se numa faixa escrita em alemão.
Para Pinto Coelho, “Portugal está a viver uma situação gravíssima e a liberdade existente é uma farsa”. No fim da manifestação, o dirigente criticou o Governo e o novo Código Penal, revelando que já está agendada uma audiência com o procurador-geral da República para o mês de Novembro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)