Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Põe madrasta em coma para ter herança

Receoso com o facto de a companheira do pai, após a sua morte, poder herdar dois apartamentos, o homem, de 47 anos, engendrou um plano. Atraiu a mulher, de 70 anos, até ao galinheiro da sua casa em Aver-o-Mar, Póvoa de Varzim, e espancou-a até a deixar em coma, estado em que ainda se encontra. Três meses após o crime, que ocorreu em Setembro do ano passado, o agressor foi detido pela PJ do Porto. Ficou em prisão preventiva.
7 de Janeiro de 2011 às 00:30
O agressor foi ouvido por um juiz de instrução no tribunal e ficou em prisão preventiva
O agressor foi ouvido por um juiz de instrução no tribunal e ficou em prisão preventiva FOTO: Diogo Pinto

O caso ocorreu no dia 17 de Setembro. Às autoridades o agressor confessou o crime e alegou que não tinha intenção de matar a madrasta. O homem terá aproveitado o facto de estar sozinho com a mulher do pai em casa para a atrair até ao galinheiro. Agressor e vítima terão começado a discutir e o homem não hesitou em atacar a septuagenária. A mulher foi brutalmente espancada a soco e pontapé, tendo ficado inanimada no chão. O enteado abandonou-a então no local. As autoridades acreditam que estava convencido de que estava morta.

A mulher acabou por ser encontrada no chão por uma vizinha, que alertou de imediato as autoridades. Numa fase muito inicial a GNR chegou a pensar que se tratava de um acidente, no entanto, os médicos não tiveram dúvidas de que a septuagenária foi alvo de uma agressão bárbara.

A vítima encontra-se internada no hospital há mais de três meses. Apesar do seu estado registar melhorias, a mulher ainda corre perigo de vida.

O agressor é divorciado e tem dois filhos.

AGRESSÃO MADRASTA COMA HERANÇA PÓVOA DO VARZIM
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)