Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

“Põe tudo no balcão”

"Põe tudo o que tiveres aí em cima do balcão." Com a cara tapada por um capacete de motociclista e uma pistola na mão, o assaltante foi ameaçador nas palavras dirigidas à funcionária de uma loja de penhores de Campo de Ourique, em Lisboa. Com um comparsa a aguardar numa moto, o ladrão forçou a vítima com uma arma de fogo a abrir o cofre do estabelecimento, fugindo com centenas de euros e ouro.
22 de Agosto de 2010 às 00:30
Polícia Judiciária de Lisboa esteve na loja Valores a recolher vestígios
Polícia Judiciária de Lisboa esteve na loja Valores a recolher vestígios FOTO: Bruno Agostinho

O assalto ocorreu pelas 10h45 de ontem, apenas 15 minutos depois de a loja Valores, situada na rua Ferreira Borges, em Campo de Ourique, ter aberto as portas. Helena Gonçalves é mãe de Marta, jovem de 20 anos empregada de balcão na loja de penhores, e contou ao CM que a filha estava sozinha quando o assaltante entrou. "A porta estava encostada. Ele abriu-a e encostou--a logo", recordou Helena Gonçalves.

Vestido de preto e com a cara tapada por um capacete de motociclista, o ladrão apontou a pistola na direcção de Marta, exigindo-lhe todos os bens. "Ela deu tudo o que tinha à mão e depois o assaltante aproximou ainda mais a arma e forçou-a a ir ao escritório da loja", acrescentou a mãe de Marta.

A funcionária da Valores foi forçada a abrir o cofre do estabelecimento. No total, o assaltante terá levado cerca de mil euros e ainda várias peças em ouro entregues anteontem na loja.

Na fuga, o ladrão teve o cuidado de limpar as impressões digitais que tinha deixado na porta da loja, que deixou encostada. À porta estava um segundo ladrão aos comandos de uma moto, tendo a dupla fugido a alta velocidade. A Polícia Judiciária de Lisboa investiga o assalto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)