Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Polícias à chuva vigiam Marcelo

Palácio de Queluz sem guarita para agentes da PSP.
Sérgio A. Vitorino 10 de Fevereiro de 2016 às 01:45
Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de cumprimentar e trocar algumas palavras com uma agente da PSP
Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de cumprimentar e trocar algumas palavras com uma agente da PSP FOTO: CMTV
Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República eleito, está a trabalhar quase 12 horas por dia num gabinete do Palácio de Queluz, Sintra.

Até à tomada de posse, no dia 9 de março, o local está a ser guardado 24 horas por dia por um agente do efetivo da esquadra da PSP de Queluz. Os polícias queixam-se da falta de condições: não têm onde se abrigar da chuva, vento e frio.


Segundo apurou o CM, Marcelo é vigiado a todos os instantes por seis elementos do Corpo de Segurança Pessoal da PSP. Estes podem entrar no Palácio de Queluz para acompanhar Rebelo de Sousa. Mas tal não acontece com o patrulheiro que faz guarda ao exterior. Inicialmente os turnos eram de seis horas. As queixas começaram de imediato: muito frio e falta de um local de abrigo. O comando da PSP de Sintra tentou encontrar uma guarita onde os sentinelas se abrigassem. Não havia.

Foi então decidido encurtar os turnos. Os agentes passaram a ser trocados a cada três horas durante o dia e de duas em duas horas à noite. Marcelo estará consciente das dificuldades dos agentes. O CM surpreendeu-o na segunda-feira a trocar palavras com um dos patrulheiros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)