Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Polícia falsificava multas de trânsito

José António Soares nem queria acreditar no que lhe estava a acontecer. Apanhado numa operação stop, viu um polícia apreender-lhe a carta de condução por não ter pago uma multa de estacionamento.
22 de Janeiro de 2008 às 00:00
Acusado de um crime que não cometeu teve ainda de pagar outras quatro multas por estacionamento ilegal. Sempre no mesmo sítio – junto à Pastelaria Celeste, no centro da cidade do Porto –, uma zona que nem sequer frequentava.
Ontem, no Tribunal de S. João Novo, o julgamento iniciou-se. José António Soares, desta vez, é o queixoso, e Manuel Coelho, agente da PSP em situação de pré-reforma, é o arguido. O polícia é acusado de falsificação de documentos e denúncia caluniosa, mas ontem não quis explicar as acusações do Ministério Público.
Por sua vez, José Soares recordou a visita do polícia. Que foi ao seu escritório em 2005 e lhe pediu desculpas. “Tentou chegar a acordo. Assumiu a culpa e disse que o fez para safar uns amigos”, contou o empresário ao tribunal.
No dia seguinte, o empresário foi à Direcção-Geral de Viação apresentar queixa. Relatou a conversa que teve com o polícia e explicou o que sabia. Que aquele trabalhava na secretaria da Divisão de Trânsito da PSP e que escolhera aleatoriamente o seu nome para passar as multas. Pensara então que se tratava de alguém sem paradeiro certo, que viveria na Suíça. Acreditava que o esquema não seria descoberto.
CONFESSOU AO SUPERIOR
Mário Pereira, subintendente da PSP do Porto, foi ontem ouvido na 1.ª Vara Criminal do Tribunal de S. João Novo, no Porto. O oficial da PSP recordou que o caso chegou ao conhecimento da instituição através de uma denúncia anónima e lembrou que o polícia, na altura, lhe confessou os factos.
Ontem, o advogado do polícia pediu também que fossem feitas perícias aos documentos para verificar se as falsificações foram mesmo feitas pelo agente, que incorre numa pena suspensa. Recorde-se que este julgamento está a ser repetido, depois de ter sido anulado pelo Tribunal da Relação do Porto.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)