Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Polícia que matou cunhado em tribunal

O agente da PSP que matou o cunhado e ocultou o cadáver na serra de Montejunto, dentro de um carro encontrado incendiado, em Novembro de 2008, regressa hoje ao Tribunal do Cartaxo para voltar a ser julgado, desta vez por homicídio.
6 de Outubro de 2011 às 01:00
Mário Ferreira volta a tribunal
Mário Ferreira volta a tribunal FOTO: Rui Miguel Pedrosa

Em Março do ano passado, o Tribunal do Cartaxo deu como provado que o polícia, Mário Ferreira, agiu sem intenção de matar a vítima, Luís Fernandes, e alterou a acusação inicial do Ministério Público de homicídio para ofensas à integridade física, agravadas pelo resultado, condenando o arguido a dois anos e dez meses de cadeia, suspensa por igual período. A mulher da vítima, Célia Ferreira, foi condenada a um ano e seis meses, por profanação de cadáver.

O Ministério Público recorreu para o Tribunal da Relação de Évora, que deu provimento ao recurso, determinando a repetição do julgamento.

POLÍCIA HOMICÍDIO CUNHADO TRIBUNAL RELAÇÃO CARTAXO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)