Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Polícia volta a julgamento por homicídio

O polícia que matou o cunhado e ocultou o cadáver na Serra de Montejunto, com a ajuda da irmã, regressou ontem ao Tribunal do Cartaxo para ser julgado pelo homicídio.
7 de Outubro de 2011 às 01:00
Mário Ferreira, agente da PSP
Mário Ferreira, agente da PSP FOTO: João Santos

Mário Ferreira foi condenado em Março de 2010 a uma pena suspensa de dois anos e 10 meses, por ofensa à integridade física e ocultação de cadáver, mas o Tribunal da Relação de Évora mandou repetir o julgamento, por terem existido "vícios de interpretação".

O arguido, de 30 anos, repetiu o que disse no primeiro julgamento. Confessou que matou o cunhado, mas por acidente, quando quis evitar uma cena de violência doméstica na casa do cunhado e da irmã, em Vale Ceisseiro, Alenquer. O MP acusa-o de ter premeditado o crime com a ajuda da mulher da vítima, Célia Ferreira, condenada em Abril de 2010 por ocultação do cadáver. O crime foi a 17 de Novembro de 2008.

mário ferreira cunhado tribunal homicídio psp cartaxo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)