Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Polícias acreditam em ajuste de contas

Ajuste de contas, mas sem quaisquer intenções de matar. É este o caminho que a Polícia Judiciária (PJ) de Lisboa está a seguir na investigação às agressões a uma empregada de uma loja, em Odivelas, no último sábado.
29 de Agosto de 2007 às 00:00
Os quatro suspeitos são, ao que apurou o CM, todos de origem africana. “Existem poucos dados que permitam saber mais do que isto”, disse ao CM fonte policial.
A vítima das agressões, uma mulher de 34 anos, funcionária da loja Escadas em Caracol, na Avenida Pedro Álvares Cabral, em Odivelas, deu um depoimento pouco exaustivo. “O medo impediu-a de dar mais pormenores”, acrescentou a mesma fonte.
No entanto, a PJ, que investiga o caso em conjunto com a PSP de Loures, acredita que os quatro agressores “não queriam matar nem violar ninguém”. “Além de não ter havido violação, a mulher foi colocada longe do local onde o fogo foi lançado”, concluiu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)