Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Polícias agredidos ao travar homem violento com doença contagiosa

Quatro agentes da PSP atingidos a soco quando tentavam impedir que um homem atirasse objetos para a rua, no Seixal.
Miguel Curado 19 de Outubro de 2019 às 01:30
Agentes da PSP ficaram feridos quando tentavam travar o desordeiro
Polícia foi suturado com quatro pontos num sobrolho
Mulher-polícia também foi hospitalizada
Agressor atirou vários bens para a via pública
Agentes da PSP ficaram feridos quando tentavam travar o desordeiro
Polícia foi suturado com quatro pontos num sobrolho
Mulher-polícia também foi hospitalizada
Agressor atirou vários bens para a via pública
Agentes da PSP ficaram feridos quando tentavam travar o desordeiro
Polícia foi suturado com quatro pontos num sobrolho
Mulher-polícia também foi hospitalizada
Agressor atirou vários bens para a via pública
Um homem, portador de meningite (uma doença contagiosa), espancou violentamente quatro agentes da PSP do Seixal que tentaram fazer com que o mesmo parasse de atirar objetos para a rua, colocando em perigo transeuntes e danificando viaturas. Os polícias - três homens e uma mulher - precisaram de receber tratamento hospitalar devido aos ferimentos e fizeram exames de despistagem da meningite.

A conduta do homem fez com que a PSP fosse chamada, pelas 16h55 de quinta-feira, à avenida Afonso Costa, no Seixal. Os quatro polícias chegaram ainda a tempo de ver o homem a arremessar vários bens como peças de mobília, roupa e outros artigos para a via pública.

Com a autorização de uma familiar do homem, que lhes entregou as chaves, dois dos agentes entraram no apartamento na tentativa de fazerem cessar a desordem.



O agressor, no entanto, recusou qualquer diálogo com as autoridades. De imediato começou a desferir socos nos dois polícias. A violência do ataque foi tal, que os dois colegas dos agentes que aguardavam no exterior tiveram de intervir. Acabaram ambos também agredidos. Só com a solicitação de mais apoio foi possível manietar e algemar o homem.

Completamente descompensado, o detido foi transportado ao Hospital Garcia de Orta, em Almada. Sedado, teve de receber tratamento a diversos ferimentos. Por determinação do Ministério Público foi sujeito a Termo de Identidade e Residência.

À hora de fecho desta edição o homem mantinha-se ainda internado. Os quatro polícias também sofreram ferimentos considerados graves. Um deles, segundo fonte oficial da PSP confirmou ao CM, teve mesmo de ser suturado com quatro pontos num sobrolho.

A casa onde decorreu a intervenção policial ficou com diversos danos.

PORMENORES
391 polícias agredidos
Entre janeiro e junho de 2019, 391 agentes da PSP e militares da GNR foram agredidos em todo o País, no desempenho das suas funções.

Movimento Zero
A primeira denúncia do ataque aos quatro polícias no Seixal foi feita, na rede social Facebook, pelo Movimento Zero. Trata-se de um grupo espontâneo constituído por polícias e guardas.

Mudança na lei
Os sindicatos da PSP e as associações da GNR pedem mudanças na lei para punir os agressores de agentes da autoridade.
GNR PSP Seixal Movimento Zero questões sociais crime lei e justiça polícia dependência
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)