Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

POLÍCIAS ENCHEM A AVENIDA

Após uma manifestação considerada pelos organizadores como a maior de sempre e que reuniu no Terreiro do Paço, em Lisboa, cerca de sete mil elementos da PSP, GNR, SEF, Guarda Prisional e Polícia Marítima, a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP-PSP) deixou no ar a possibilidade de voltar à rua se, até ao final de Março, não forem resolvidos os problemas que afectam a classe.
13 de Fevereiro de 2003 às 00:00
A ideia foi lançada pelo presidente da ASPP, Alberto Torres, que no meio de incentivos à unidade policial e de apupos à política governamental para as Forças de Segurança, fez questão de lançar um ultimato ao Governo, no sentido de ver afastadas as indefinições existentes em campos como as promoções, aposentações, e corte de subsídios.

A concentração para esta manifestação começou pelas 15h00. Os primeiros a chegar foram os agentes da PSP das esquadras do Comando de Lisboa. E foi ao som da música de José Afonso que os participantes se foram avolumando. Apesar da evidente preponderância de agentes da PSP, as bandeiras da Associação dos Profissionais da Guarda (APG), e do Sindicato do Corpo da Guarda Prisional (SCGP) também não passavam despercebidas.

Pelas 18h00 iniciou-se então uma caminhada em direcção ao Terreiro do Paço, com as palavras de ordem contra o Governo a serem nota dominante.
Os discursos dos organizadores do protesto antecederam a entrega prevista de moções ao ministro da Administração Interna, Justiça e Defesa, entidades que tutelam as forças que ontem se manifestaram.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)