Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Polícias feridos em serviço perdem 200 euros por mês

Um agente da PSP ferido em serviço arrisca-se a ficar durante meses a fio sem cerca de 200 euros no salário. Tudo por causa da demora da PSP em resolver os processos de avaliação do acidente, o que resulta no corte de subsídios.
18 de Janeiro de 2010 às 00:30
Agentes de baixa ficam sem subsídios de alimentação, turno e patrulha
Agentes de baixa ficam sem subsídios de alimentação, turno e patrulha FOTO: direitos reservados

A denúncia foi feita ao CM pelo Sindicato Unificado de Polícia, que aponta dois casos. "Em Outubro de 2009, na PSP de Setúbal, dois agentes ficaram feridos ao fazer uma detenção e ficaram de baixa. Na altura cortaram-lhes os subsídios de turno, patrulha e alimentação, o que dá um corte médio de 200 euros. Um deles continua sem receber", garante Peixoto Rodrigues, presidente do Sindicato.

Fonte oficial da PSP explica ao CM que o corte nos subsídios "só se dá quando há dúvidas de que a baixa médica tenha decorrido do serviço policial".

Ver comentários