Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Polícias seguiram milhares de pistas

A um ritmo quase diário surgem relatos em diferentes partes do Mundo, onde meninas parecidas com Maddie foram vistas. Detectives contratados pelo casalMcCann investigamhojea possibilidade de a menina inglesa estar viva na Bélgica ou na ilha Margarita, Venezuela. A Polícia Judiciária já estudou mais de 1500 locais. A informação preenche 2550 páginas, repartidas por 14 volumes das trinta mil páginas do processo. Todos os avistamentos narrados às autoridades portuguesas não revelaram qualquer indício de que Maddie esteja viva.
11 de Agosto de 2008 às 15:00
Polícias portugueses vasculharam tudo à procura da criança com base em relatos que se revelaram pouco credíveis
Polícias portugueses vasculharam tudo à procura da criança com base em relatos que se revelaram pouco credíveis FOTO: Rui Pando Gomes

Em Bruxelas, um segurança bancário diz ter visto há oito dias uma meninaparecidacomMaddie acompanhada de uma mulher muçulmana do Norte de África. John Berckmans, porta-voz da polícia belga, diz que as imagens do sistema de videovigilância do banco estão a ser observadas para apurar a veracidade das afirmações. Este avistamento surge após ser divulgado que a Scotland Yard obteve uma informação 'sem provas' de que uma rede de pedófilos belgas fizera, pela internet, uma ‘encomenda’ de uma menina três dias antes do desaparecimento. A PJ, porém, também seguiu esta pista que viria a revelar--se não ter credibilidade.

Na Venezuela, detectives seguem outra pista levantada pelo britânico Trevor Francis. A 16 de Maio reconheceu Maddie num restaurante, acompanhada por duas espanholas. No processo é ainda descrito um outro avistamento recente. Desta vez, em Portugal, por um jovem angolano que associa Maddie a um carro holandês.

A polícia portuguesa revela que Maddie foi vista no mesmo dia em locais do Mundo que distam entre si mais de quatro mil quilómetros. O avolumar de testemunhos levou a dar prioridade à recolha de material para identificação do perfil de ADN.

VÍDEO DE ORGIAS COM CRIANÇAS SEM LIGAÇÃO AO CASO

Autoridades britânicas informaram a PJ da existência de um vídeo onde uma menina muito parecida com Maddie era abusada sexualmente numa orgia. As imagens terão sido captadas em Beirute, capital do Líbano, e nelas estariam presentes xeques árabes. A informação era proveniente do superintendente britânico Stuart Prior e nela constava que o vídeo seria entregue em Londres a troco de dinheiro. Embora a menina fosse parecida com Maddie, o vídeo foi de imediato afastado do processo por a gravação ser realizada quatro meses antes do desaparecimento.

IMPRENSA

‘Sunday Express’

Jornal coloca em manchete novo retrato-robô do possível suspeito que raptou Maddie, na Praia da Luz.

l ‘sunday Mirror’

Depois da Bélgica, destaque dos jornais vai para possível avistamento nas Caraíbas.

Ver comentários