Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Pólvora na roupa trama homicida na Madeira

Homem foi condenado a 25 anos de prisão por matar pai, mãe e irmã.
Miguel Curado e João Fernandes 14 de Junho de 2018 às 01:30
José Emiliano Martins foi condenado à pena máxima, 25 anos de prisão, por matar os pais e a irmã
Ana Martins, a mãe
Manuel Martins, o pai
Ana, a irmã que tinha o mesmo nome da mãe
José Emiliano Martins foi condenado à pena máxima, 25 anos de prisão, por matar os pais e a irmã
Ana Martins, a mãe
Manuel Martins, o pai
Ana, a irmã que tinha o mesmo nome da mãe
José Emiliano Martins foi condenado à pena máxima, 25 anos de prisão, por matar os pais e a irmã
Ana Martins, a mãe
Manuel Martins, o pai
Ana, a irmã que tinha o mesmo nome da mãe
Os vestígios de pólvora encontrados na roupa que José Emiliano Martins, de 51 anos, se apressou a limpar na lavandaria no dia em que matou a tiro os pais e a irmã, em Santana, Madeira, bem como os vestígios da mesma substância encontrados nas mãos do arguido, serviram para o condenar esta quarta-feira a 25 anos de prisão.

Apesar de a arma do crime (uma caçadeira) nunca ter aparecido, o juiz Filipe Câmara considerou que a prova reunida era suficiente para considerar que o arguido "agiu de má fé ao matar os pais e a irmã por causa de partilhas".

O arguido nunca aceitou que a irmã, de 53 anos, tentasse convencer os pais, de 78 e 73 anos, a deixarem de o sustentar. Por isso, a 12 de agosto de 2017, depois de jogar póquer online, matou primeiro a irmã, depois a mãe, e por fim atingiu o pai, que só morreu no dia seguinte. Depois, tomou banho, mudou de roupa, e foi ter com o irmão e um sobrinho a um café.

Foi também condenado a pagar 114 mil euros ao irmão e 180 mil euros a dois sobrinhos. Está ainda excluído da partilha de heranças.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)