Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

População de Pedrógão Grande grata pela presença de Marcelo no Natal

Bispo de Coimbra passa mensagem de esperança.
José Durão e Tiago Virgílio Pereira 26 de Dezembro de 2017 às 08:39
Afetos para miúdos e graúdos que durante todo o dia interpelaram o Presidente da República
Marcelo em Pedrógão Grande
Marcelo em Pedrógão Grande
Marcelo em Pedrógão Grande
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Afetos para miúdos e graúdos que durante todo o dia interpelaram o Presidente da República
Marcelo em Pedrógão Grande
Marcelo em Pedrógão Grande
Marcelo em Pedrógão Grande
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Afetos para miúdos e graúdos que durante todo o dia interpelaram o Presidente da República
Marcelo em Pedrógão Grande
Marcelo em Pedrógão Grande
Marcelo em Pedrógão Grande
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Marcelo em Pedrógão Grande no Natal
Foi um dia especial junto daqueles que mais sofreram com os incêndios de junho. Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou o dia de Natal para visitar os três concelhos mais fustigados e dar uma palavra de esperança. O dia começou com uma missa, em Pedrógão Grande. Na homilia, o bispo de Coimbra, Virgílio Antunes, lembrou que "o vazio interior é muito mais difícil de preencher e que por isso exige uma fortíssima presença humana".

Já o autarca local destacou a presença do Presidente como "uma força" e um sinal de que "está atento". Contudo, Valdemar Alves lembrou que "a obra ainda não está terminada e vai levar alguns anos". Depois de um almoço com os familiares das vítimas, o Presidente da República inaugurou a nova sede da Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão, na antiga escola primária da Figueira. "Esta instituição vai fazer história no País porque não fica presa à memória e vira-se para o futuro", comentou. Ainda neste local, Marcelo Rebelo de Sousa deitou mãos à obra e plantou um sobreiro que, acredita, "vai crescer rapidamente". O momento foi também aproveitado para enfatizar a importância da Igreja: "a presença das dioceses e das paróquias é fundamental e foi fundamental neste período que aqui foi vivido".

A paragem seguinte foi em Figueiró dos Vinhos. Aí o Presidente assistiu a um concerto solidário com a Orquestra Clássica do Centro. Já em Castanheira de Pera, ao final da tarde, visitou a Aldeia Natal, que é um circuito natalício que percorre toda a vila e que contempla atrações como a pista de gelo, a casa do Pai Natal e o comboio que cruza a povoação. A noite acabou com um jantar no quartel dos Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pera.

"É preciso dar o salto"
Marcelo Rebelo de Sousa disse ontem que "é preciso dar o salto" e atrair mais turismo e atividade económica, já a partir do próximo ano, para as regiões fustigadas pelos incêndios.

Presença constante
A presidente da Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande, Nádia Piazza, realçou a presença constante de Marcelo na região, não física, mas de alma e coração.

Mortes e feridos
O incêndio de Pedrógão Grande matou 65 e feriu centenas de pessoas. Um bombeiro da corporação de Castanheira de Pera está entre as vítimas mortais e, ontem, o soldado da paz foi recordado com emoção durante o jantar que aconteceu naquela corporação.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)