Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

POPULAÇÃO RECONHECE CORAGEM DE CRIANÇA

A criança de seis anos que em Dezembro salvou a bisavó e a irmã de morrerem queimadas numa lareira, na aldeia do Seixo, no concelho de Sernancelhe, foi ontem alvo de uma homenagem pública promovida pela Câmara Municipal, uma cerimónia inserida na festa de encerramento do ano escolar e que contou com a presença de centenas de crianças de todas as escolas do concelho, que o aplaudiram. Entre outras ofertas, aquela que mais sensibilizou Emanuel Sobral foi o equipamento do Benfica oferecido por Eusébio.
29 de Junho de 2002 às 00:11
O dia de ontem ficará na memória deste herói de tenra idade que foi ovacionado pelas centenas de pessoas que preencheram as bancadas do Estádio Municipal, repleto de crianças e outras pessoas do concelho que se quiseram associar à festa. Esta homenagem concelhia poderá ser o primeiro passo para outras distinções, já que está em curso uma candidatura ao ‘Prémio Vale Flor’, do Montepio Geral, que distingue actos de bravura.




Amor pelo Benfica




Apesar da ansiedade, o comportamento do Emanuel foi o de sempre. Revelou-se uma criança simples, meiga e humilde, e não conseguiu disfarçar o nervosismo que lhe ia na alma.


No final da homenagem, Emanuel Sobral disse ao Correio da Manhã: “Estou muito feliz porque está aqui a minha família e os meus amigos, está tudo muito bonito", afirmou timidamente, adiantando: "Estou ansioso por vestir o equipamento do meu Benfica". Os seus olhos brilharam quando lhe entregaram um equipamento do 'clube das águias', umas chuteiras e um boné, que logo colocou.


Quem não conteve a emoção ao ouvir os elogios ao carácter do filho foi Eusébio Sobral, que, muito emocionado, presenciou toda a cerimónia. "Nem sei o que dizer, a festa está muito bonita", disse, enquanto que Aurora Froufe, a mãe, afirmava: "Amo muito os meus filhos e só peço a Deus muita coragem para criá-los". (Amanhã, na ‘Magazine Domingo’ do CM, ‘Um dia com Emanuel’).
Ver comentários