Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Popular salva jovem

Uma jovem esperou 58 minutos por socorro depois de ter tido um ataque de epilepsia, na madrugada de ontem, durante as festas anuais de Salvaterra de Magos.
18 de Junho de 2007 às 00:00
Os bombeiros de Salvaterra afirmam que todas as ambulâncias estiveram ocupadas durante a noite
Os bombeiros de Salvaterra afirmam que todas as ambulâncias estiveram ocupadas durante a noite FOTO: João Nuno Pepino
A vítima, com cerca de 20 anos, foi socorrida por um bombeiro à civil, que por acaso estava no local e impediu que a jovem enrolasse a língua e, em consequência, se asfixiasse. Populares chamaram de imediato uma ambulância para auxiliar a jovem, mas o socorro – depois de muita insistência – demorou um hora a chegar.
“Ligámos para o 112, para os Bombeiros de Salvaterra de Magos, de Coruche e de Benavente, mas uns diziam que não tinham ambulância, outros que estavam à espera de ordens superiores e houve quem nos dissesse que ela estava era alcoolizada e que a devíamos obrigar a vomitar”, afirma Pedro Antunes, que assistiu ao acontecimento.
“Se não fosse o bombeiro, a rapariga tinha morrido”, assegura, sublinhando que a GNR “demorou apenas cinco minutos a chegar” e todas as corporações de bombeiros contactadas distam “poucos minutos” do local da festa.
Uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos chegou, entretanto, para socorrer a jovem, mas os tripulantes não deram qualquer justificação pela demora, apesar das solicitações das várias testemunhas.
Pedro Antunes considera a situação “demasiado grave” e, por isso, decidiu reunir a assinatura de 16 pessoas que estiveram presentes e assistiram ao que aconteceu. Salientando que as festas anuais da localidade – que tiveram início a 1 de Junho e terminam a 10 – contam habitualmente com a participação de “milhares de pessoas”, afirma que “já é grave não haver nenhum pronto-socorro e muito pior é uma ambulância demorar uma hora a chegar”.
Os Bombeiros Voluntários de Salvaterra, contactados pelo CM, limitaram-se a dizer que a madrugada de ontem “foi muito atribulada” e que as três ambulâncias da corporação estiveram “toda a noite na rua”.
Do Instituto Nacional de Emergência Médica INEM), não foi possível obter qualquer resposta em tempo útil.
"NÃO NOS SOLICITARAM SOCORRO", rectificação dos bombeiros
A propósito da notícia “Popular salva jovem”, publicada a 6 de Junho, o CM recebeu a seguinte rectificação do comandante dos Bombeiros Voluntários de Benavente:
“(...) Contrariamente ao que foi afirmado pelo(s) ‘assistente(s)’ e publicado no CM, não nos foi solicitado qualquer tipo de socorro para a situação de emergência referida. Afirmamos peremptoriamente que não recebemos qualquer chamada, proveniente de populares, 112 ou CODU, a solicitar a nossa participação na referida ocorrência. No dia citado pernoitaram no nosso quartel 12 elementos de serviço às diferentes Escalas ECIN/ELAC/INEM e Transferências.
Reiteramos que caso tivéssemos recebido um qualquer pedido de socorro, teríamos correspondido, à semelhança do que acontece inúmeras vezes mesmo quando solicitados para fora da nossa área de actuação própria (...).”
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)