Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

PORNOGRAFIA MUNICIPAL

Uma empresa está a promover filmes pornográficos através de panfletos e numa máquina automática de aluguer de filmes instalada no Auditório Municipal de Pombal.
4 de Junho de 2004 às 00:00
As máquinas estão a causar polémica na autarquia
As máquinas estão a causar polémica na autarquia FOTO: Carlos Barroso
O equipamento foi colocado há um mês à entrada do auditório pela empresa Self Rent Vídeos, de João Carlos, que garantiu ontem não disponibilizar filmes porno, pelo que a situação pode enquadrar-se num crime de publicidade enganosa.
"Achámos por bem não colocar esses filmes, mas a referência 'xxx' [categoria pornográfica] mantém-se no menu da máquina, porque não podemos alterar a configuração", explicou João Carlos, adiantando que os panfletos publicitam também outra máquina e, por "optimização de custos", não foram alterados.
O administrador-executivo da empresa municipal Pombal Viva, que gere o auditório e a biblioteca anexa, João Vila Verde, acha a questão "mesquinha e ridícula", acusa a oposição camarária de "querer fazer factos políticos" e garante que a máquina não disponibiliza filmes pornográficos, mas o certo é que essa possibilidade vem no folheto.
"Nunca lá vi nenhum desses filmes. Porém não vejo qual é o problema. Será que por ser um edifício municipal os tijolos são diferentes dos outros?", pergunta João Vila Verde.
A possibilidade de alugar filmes pornográficos nas instalações públicas - que terá sido viável antes de estalar a polémica - foi contestada pelo vereador do PS Adelino Mendes que, na reunião em que foram analisadas as contas da empresa Pombal Viva, perguntou ao presidente da Câmara se "era do seu conhecimento que se disponibilizavam filmes pornográficos naquele edifício municipal", mas "nunca houve resposta" à questão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)