Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Porto exige combate eficaz ao tráfico de droga

Assembleia Municipal do Porto aprovou esta madrugada várias recomendações ao Governo.
Manuel Jorge Bento 1 de Outubro de 2019 às 01:34
Rui Moreira
Presidente da câmara do Porto, Rui Moreira
Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto
Rui Moreira
Presidente da câmara do Porto, Rui Moreira
Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto
Rui Moreira
Presidente da câmara do Porto, Rui Moreira
Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto

A Assembleia Municipal do Porto aprovou esta madrugada várias recomendações ao Governo para reforçar o combate ao tráfico de droga na cidade.

O documento apresentado pelo movimento Porto, Nosso Partido - de Rui Moreira, presidente da câmara - exige que o futuro Governo "volte a criar um organismo autónomo (como era o extinto Instituto da Droga e da Toxicodependência)", que "reforce os meios de combate ao tráfico de droga" na área da investigação criminal e que "na área da segurança, reforce urgentemente e de forma efetiva e permanente os meios de patrulhamento e visibilidade das forças de segurança", entre outras medidas. Foi aprovado com os votos contra os três eleitos pelo Bloco de Esquerda (BE).

Todas as forças políticas com assento na Assembleia Municipal do Porto apresentaram recomendações e moções. As do BE foram as únicas rejeitadas, com 26 votos contra do movimento de Rui Moreira e do PSD.

Propunha um grupo local de intervenção, monitorização e observação no domínio da droga e das dependências, o desenho de um plano de intervenção e a implementação de uma linha de emergência para munícipes.

A proposta de criação de um plano de emergência social, apresentada pela CDU, foi aprovada por unanimidade, tal como a moção do PAN, que defende, além do reforço do patrulhamento policial, que o Governo garanta a abertura e funcionamento das salas de consumo protegido no Porto.

BE Assembleia Municipal do Porto Governo Rui Moreira política partidos e movimentos
Ver comentários